Educação do Campo | escolas

Educação do Campo

Educação do Campo

 
   A Educação do Campo, construída num espaço de lutas dos movimentos sociais e sindicais do campo, é traduzida como uma “concepção político pedagógica, voltada para dinamizar a ligação dos seres humanos com a produção das condições de existência social, na relação com a terra e o meio ambiente, incorporando os povos e o espaço da floresta, da pecuária, das minas, da agricultura, os pesqueiros, caiçaras, ribeirinhos, quilombolas, indígenas e extrativistas” (CNE/MEC, 2002).

Ao investir na Educação do Campo, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia assume o compromisso com uma política especifica que possibilite a universalização do acesso dos povos que vivem e trabalham no/ do campo a uma educação que conduza a emancipação deste segmento da população, num diálogo permanente com os movimentos sociais. O foco das ações está no enfrentamento de dificuldades educacionais históricas, no processo de reconhecimento da identidade das escolas e na construção de um currículo que atenda as especificidades dos povos.

A finalidade da Educação do Campo, portanto, é oferecer uma educação escolar especifica associada à produção da vida, do conhecimento e da cultura do campo e desenvolver ações coletivas com a comunidade escolar numa perspectiva de qualificar o processo de ensino e aprendizagem.
 

 

Diagnóstico da Educação do Campo
O Diagnóstico das Escolas do Campo do Estado da Bahia é um documento que trata do mapeamento dos aspectos pedagógicos, das condições físicas e de funcionamento das escolas do campo, identificando seus limites enquanto instituições de ensino e de aprendizagem, desafios apresentados para o cumprimento da sua missão e as potencialidades a elas vinculadas.
 
Este diagnóstico foi realizado utilizando o sistema de informações georeferenciadas o que possibilitou acessar os dados sobre as estruturas das escolas, favorecendo a ação dos gestores na definição e planejamento de medidas necessárias à superação das severas dificuldades e problemas identificados nas escolas do campo, seja no que diz respeito aos territórios de identidade, seja em relação aos Núcleos Territoriais de Educação, seja em relação aos municípios. 
 
A presente pesquisa aponta para os sistemas públicos uma reorientação na Educação do Campo, em especial nos aspectos relacionados à especificidade da formação dos professores, a gestão participativa, à rede de comunicação e atuação integradas dos setores das redes de ensino estadual e municipais. Reafirma-se neste instrumento a necessidade de conhecimento por parte dos sistemas públicos dos fundamentos, conceitos, princípios que regem a Educação do Campo e, portanto sua implementação nas redes públicas de ensino.
 

 

 

Notícias Relacionadas